26/06/2016

Jornalistas denunciam assédio nas redações no encerramento do 11º Congresso da Abraji

Por Jeniffer Mendonça



Após o painel "Imprensa: o que vem depois da crise?", jornalistas ocuparam o palco do auditório da Universidade Anhembi Morumbi com uma mensagem que se disseminou nas redes sociais. "O assédio infelizmente está naturalizado no meio jornalístico. Os relatos podem ser comuns, mas não são normais", declarou Janaína Garcia, neste sábado (25), no encerramento do 11º. Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo da Abraji.

Há cerca de uma semana a página Jornalistas Contra o Assédio soma mais de 15 mil curtidas no Facebook e alcança meio milhão de pessoas. "Isso mostra como é urgente falar sobre assédio. O jornalista não pode cobrar transparência sem falar de si próprio", afirmou Thais Nunes.

Fotos: Alice Vergueiro
A campanha surgiu após a demissão de uma repórter do portal IG, último dia 17, que denunciou assédio sexual sofrido pelo cantor MC Biel enquanto realizava uma entrevista. "Aquele comentário bobo da fonte, do chefe, do colega de trabalho, na medida em que constrange o profissional não é um elogio, é um assédio", pontuou Janaína.

A campanha ainda mostrou que a editora-executiva do IG, Patrícia Moraes, que escreveu sobre o caso, também foi demitida na última sexta-feira (24).  

Durante o Congresso, a repórter Gabriela Moreira, da ESPN, afirmou ter desistido de apurar certas reportagens por causa das atitudes das fontes, que aparecem com convites para saídas ou jantares. Outros painéis, como "Mulheres no poder" e "III Seminário de pesquisa em jornalismo investigativo", também pontuaram a questão do machismo no ambiente profissional.

As organizadoras afirmam que as denúncias para a página aumentaram após a criação da campanha e pedem que o debate seja ampliado, já que o tema continua a ser um tabu nas redações."Só vamos acabar com o assédio, que é tão comum para todas as jornalistas, quando rompermos o silêncio", enfatizou Thais.


O 11º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo é uma realização da Abraji e da Universidade Anhembi Morumbi com o patrocínio de Google, Grupo Globo, Estadão, Folha de S.Paulo, Gol, Itaú, Twitter e UOL, e apoio da ABERT, ANJ, ANER, Comunique-se, Conspiração, Consulado dos Estados Unidos, ETCO, FAAP, Fórum de Direito de Acesso a Informações Públicas, ICFJ, Jornalistas & Cia., Knight Center for Journalism in the Americas, OBORÉ Projetos Especiais, Portal Imprensa, Textual e UNESCO. Desde sua 5ª edição, a cobertura oficial é realizada por estudantes do Repórter do Futuro, sob a orientação de coordenadores do Projeto e diretores da Abraji.


Nenhum comentário:

Postar um comentário