30/06/2017

Fact checking é tema em seminário de jornalismo investigativo

Estudantes apresentam novo projeto de checagem de notícias durante 12º Congresso da Abraji

Diana Fernandes (UNB) apresenta pesquisa durante seminário do 12° Congresso da Abraji. Foto: Alice Vergueiro.
Por Pâmela Ellen

Inspirados pela experiência de checagem de informações das agências Lupa e Pública, alunos da Pontifícia Universidade Católica do Pará (PUC/PA) desenvolveram o projeto “Checking Mate”.
O trabalho, apresentado nesta sexta-feira, 30, no IV Seminário de Pesquisa em Jornalismo Investigativo, que integra a programação do 12º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, foi criado para conferir as declarações de candidatos à Prefeitura de Curitiba durante as eleições de 2016.

Ferramenta de apuração muito utilizada no jornalismo investigativo, o fact-checking confere se uma informação é verdadeira e também mensura o grau de verdade das afirmações.

“A proposta do Checking Mate é o processo de aprendizagem do jornalismo investigativo na prática”, afirma Criselli Montipó, a professora e orientadora dos estudantes.

Montipó explica que os alunos analisaram as propostas de governo dos candidatos e os dados publicados por eles em seus websites e redes sociais. O resultado dessa extensa pesquisa de checagem foi publicado na plataforma online da universidade.

Ensinando a investigar

Autor do estudo “Ensino do jornalismo investigativo: reflexões pedagógicas e metodológicas”, o professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Samuel Lima pondera que a prática investigativa no jornalismo não é um dom inato, mas um aprendizado adquirido com o tempo.

Segundo Lima, o jornalismo investigativo é usado o tempo todo, apesar de não ser estudado. “É necessário possibilitar que os alunos desenvolvam um olhar apurado para essa prática”, conclui.

O 12º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo é uma realização da Abraji e da Universidade Anhembi Morumbi com o patrocínio de Google News Lab, Grupo Globo, Facebook Journalism Project, Mcdonald's, Estadão, Folha de S.Paulo, Gol, Itaú, Nexo Jornal, Twitter e UOL, e apoio da ABERT, ANJ, ANER, Comunique-se, BuzzFeed, Consulado dos Estados Unidos, ETCO, FAAP, Fórum de Direito de Acesso a Informações Públicas, Revista Piauí, Jornalistas & Cia., Knight Center for Journalism in the Americas, OBORÉ Projetos Especiais, Portal Imprensa, Textual e UNESCO. Desde sua 5ª edição, a cobertura oficial é realizada por estudantes do Repórter do Futuro, sob a orientação de coordenadores do Projeto e diretores da Abraji.

Um comentário:

  1. Apenas uma correção: Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR)

    ResponderExcluir