03/07/2017

E nós ganhamos! Repórter do Futuro recebe "Prêmio Abraji de Contribuição ao Jornalismo"

Nesta quarta edição, os homenageados fomos nós!

Sérgio Gomes, ao lado de amigos e representantes das instituições apoiadoras do Repórter do Futuro. Foto: Alice Vergueiro.
Por Cristiane Paião e  Ruam Oliveira

A cerimônia foi realizada na tarde desta quinta-feira (29) durante o 12º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo da Abraji. Para manter a "tradição", "Sérjão", como é conhecido pelos amigos, se negou a receber o prêmio sozinho. “Isso não é só para mim, mas para muito mais gente, é para o projeto Repórter do Futuro” afirmou, convocando os colegas que estavam na plateia para agradecer pelos mais de 20 anos da iniciativa que já contribuiu para a formação complementar de aproximadamente 800 estudantes de jornalismo.

02/07/2017

Como rastrear recursos desviados em fraudes?

No 12º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo da Abraji, Henrique Forssell, representante brasileiro da FraudNet (rede internacional de combate à corrupção e crimes financeiros ligada à Câmara de Comércio Internacional) deu dicas para os jornalistas rastrearem recursos desviados em fraudes. Confira na entrevista: 

Assista ao documentário "Carlos Wagner: o repórter na estrada", exibido na sessão solene do 12º Congresso da Abraji


Em 2017, a tradicional homenagem da Abraji à um jornalista, pelo conjunto de sua obra, foi dedicada a Carlos Wagner que se dedicou à carreira de repórter "da estrada", como gosta de destacar, no jornal Zero Hora, de Porto Alegre. 

Assista aqui ao vídeo exibido nesta quinta-feira (29) na cerimônia realizada no 12º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo da Abraji e se apaixone você também por este "intrépido" gaúcho.

01/07/2017

Jornalismo de qualidade em pauta no 12º Congresso da Abraji

Em três dias intensos, jornalistas, estudantes e especialistas brasileiros e de vários outros países trocaram experiências sobre fontes, acesso a dados, matérias especiais e bastidores de reportagens investigativas

Foto: Alice Vergueiro.
Por Milena Buarque

No 12º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, cerca de 70 painéis, com mais de 150 palestrantes, trataram dos mais variados temas: de jornalismo de dados à cobertura de crises humanitárias, passando por gênero no jornalismo, whistleblowing, técnicas de investigação de empresas, entre outros assuntos.

Repórteres relatam desafio de cobrir transgêneros sem estereótipos

Renata Ceribelli e Bruno Della Latta falam sobre a série “Quem Sou Eu?”, inspirada na história de Alice no País das Maravilhas

Renata Ceribelli e Bruno Della Latta (TV Globo) em painel sobre o especial a respeito de transgêneros. Foto: Alice Vergueiro.
Por Pâmela Ellen

Retratar a realidade da população trans para além da violência, baixa expectativa de vida e questões relativas à sexualidade foi o desafio assumido pelos repórteres Renata Ceribelli e Bruno Della Latta. A dupla buscava uma temática que pudesse atingir o público mais velho e conservador, que não está no ambiente da internet, e viu então a possibilidade de contar múltiplas histórias sobre quem são e como se sentem os transgêneros no Brasil. 

Para editor do Washington Post, jornalismo de qualidade é essencial para manter democracia viva

Martin Baron veio ao Brasil para debater democracia, jornalismo e inovação

O editor-chefe do Washington Post falou sobre a mudança na configuração do jornal após o periódico ser comprado por Jeff Bezos, da Amazon. Foto: Alice Vergueiro

Por Caroline Oliveira e Matheus Moreira

“Estamos aqui para fazer nosso trabalho”. A fala é de Martin Baron, editor do jornal estadunidense Washington Post, que encerrou o ciclo de palestras e laboratórios do 12º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo da Abraji. O jornal que edita desde 2013 carrega o peso simbólico do slogan que deu nome à mesa nesse 1 de julho: A democracia morre na escuridão.  

O que acontece quando informações privadas cercam os interesses públicos?

Para Marina Atoji, a busca por esses dados pode ser mais difícil do que parece
Marina Atoji (Abraji) em painel sobre acesso a informações provadas de interesse público. Foto: Alice Vergueiro.
Por Julia Martins

A Lei de Acesso à Informação (12.527/2011) regulamenta o direito constitucional de acesso às informações públicas, que por consequência, são de interesse da população. No entanto, ainda existem dúvidas sobre como coletar informações que, sendo de interesse público, estão relacionadas a instituições privadas.


Jornalista precisa descansar para fazer boa reportagem

Angelina Nunes, repórter e professora da ESPM, dá dicas para uma boa apuração
Angelina Nunes (Mulheres 50 mais/Abraji) fala sobre elementos de metodologia do jornalismo investigativo. Foto: Alice Vergueiro.
Por Sara Baptista

Indo contra o senso comum do exercício jornalístico, a repórter e professora Angelina Nunes afirma que momentos de descanso são essenciais para a apuração de reportagens investigativas, que exigem fôlego. Para ela, “as boas ideias você tem quando está relaxado”. 

Whistleblowing facilita contato direto entre fontes de denúncias e veículos de comunicação

Repórter da ESPN e co-editor da AWP discutem a apuração de denúncias feitas a partir do público e como usá-las em favor do jornalismo para investigar informações públicas

Gabriela Moreira (ESPN) em painel sobre quando o público é a fonte. Foto: Alice Vergueiro.

Por Nathalia Durval


Criar canais seguros para a troca de informações privadas de instituições é desafio para garantir a comunicação entre veículos e o público. Whistleblowing, algo como “soando o apito”, é o termo utilizado para definir a prática de expor qualquer tipo de informação privada de empresas, geralmente relatada por funcionários.

Especialistas discutem erros de jornalistas ao cobrir questões de gênero

Jornalistas, pesquisadores e autoridades participaram de painel do Congresso da Abraji neste sábado

Como contar histórias respeitando a identidade de gênero de fontes e personagens foi mote da discussão. Foto: Alice Vergueiro
Por Beatriz Sanz

O Brasil figura no topo do Mapa da Violência por LGBTFobia. De acordo com o levantamento, a cada 25 horas um homossexual é morto no país. Apesar de haver estes e outros dados alarmantes frequentemente estampando manchetes do noticiário, a história dessas pessoas raramente são abordadas em profundidade e é comum o cometimento de erros básicos na cobertura, concluem os especialistas que participaram de painel no 12° Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo.

Direito de exercer a profissão de jornalista com liberdade é ameaçado em muitos países


Jornalistas muitas vezes podem ter sua liberdade de expressão e direitos de trabalho ou mesmo a própria vida ameaçada. Isso pode melhorar com a mudança da legislação nos países ou com a atuação da sociedade civil e de organizações.


A conversa aconteceu durante painel que tem como proposta a troca de experiências e contatos. Foto: Alice Vergueiro


Por Carolina Marcheti

Emmanuel Colombié é diretor do “Repórteres sem fronteiras”(RSF) na América Latina e sozinho conduziu a palestra “Segurança na profissão”, sobre a importância da proteção dos jornalistas pelos seus respectivos países, no último dia do 12º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, da Abraji. De acordo com ele, não há um sistema perfeito a ser implantado mas há locais onde a legislação é mais favorável. A Noruega por exemplo, é o país que mais defende os jornalistas.

Cineastas criticam cobertura do impeachment: “golpista e sensacionalista”

Anna Muylaert, Lô Politi e Maria Augusta Ramos revelam bastidores de documentários sobre destituição de Dilma Rousseff
Cineastas discutiram bastidores de documentários sobre impeachment de Dilma Rousseff. Foto: Alice Vergueiro
Por Luana Nunes, Maria Silvia Lemos e Sheyla Melo

Quatro documentários sobre o impeachment de Dilma Rousseff estão sendo produzidos neste momento, e as responsáveis por dois deles estiveram em uma mesa de debates no 12º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, da Abraji, neste sábado, 1. Anna Muylaert, Lô Politi e Maria Augusta Ramos revelaram detalhes sobre seus filmes e criticaram a atuação da imprensa no afastamento da presidenta.

Entenda os bastidores do furo da delação da JBS

Repórter de O Globo, que apurou reportagem com Lauro Jardim, conta como foram as três semanas antes da divulgação

"Nossa missão como jornalista é tirar a poeira debaixo do tapete", disse Guilherme Amado. Foto: Alice Vergueiro
Por Ana Paula Bimbati e Fidel Forato

No dia 17 de maio, às 19h15, o país parou. O assunto era o mesmo entre as pessoas. O jornal O Globo acabava de divulgar uma reportagem sobre a delação dos donos da JBS. Não era uma simples entrega. A matéria trazia, entre outros escândalos, que o presidente Michel Temer havia dado aval para comprar o silêncio de Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara. 

Newsletters cedem espaço ao jornalismo

Painel do 12º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo trouxe a apresentação de dois modelos de reportagem que combatem o excesso de informação e as fake news das redes sociais

As newsletters deixaram de ser apenas recurso de empresa e marketing e viraram ferramenta essencial na difusão de conteúdo. Foto: Alice Vergueiro

Por Agnes Sofia Guimarães

Recurso muito utilizado em publicações empresariais e em marketing de conteúdo de empresas, a newsletter tem se transformado em ferramenta de produção de conteúdo jornalístico. Na palestra “Segredos da curadoria de conteúdo em newsletters”, que aconteceu neste 1º de julho, no 12º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, dois projetos nessa área foram apresentados pelos jornalistas Pedro Doria e Conrado Corsalette.

Jornalistas criam modelo de cooperativa após falência de jornal argentino


Autogestão e transparência nos negócios são pontos chave para o sucesso do Tiempo Argentino
Javier Borelli falou sobre o processo de assumir a direção do jornal e avaliou o primeiro ano desta experiência. Foto: Alice Vergueiro
Por Jeniffer Mendonça

Após a eleição de Mauricio Macri à presidência da Argentina, em 2015, a direção do periódico Tiempo Argentino deixou de pagar os salários aos trabalhadores e abandonou a empresa. Os jornalistas do veículo, então, decidiram tomar conta da redação e há um ano atuam organizados em uma cooperativa com cem profissionais.

“Faria tudo de novo”, afirma Janot sobre denúncia contra Temer

Procurador-Geral da República reiterou que a “caneta” ainda está em suas mãos até 17 de setembro, quando deixa o cargo

Rodrigo Janot, Procurador-Geral da República, durante painel no 12° Congresso da Abraji. Foto: Alice Vergueiro.
Por Matheus Moreira

Nas últimas semanas, o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, protagonizou momentos críticos no âmbito político e penal das investigações decorrentes da Operação lava Jato, na denúncia feita contra o presidente da República Michel Temer. Ele também foi o principal articulador de acusações que levaram políticos do alto escalão à prisão, como Eduardo Cunha e o ex-tesoureiro do PT, Delcídio do Amaral. 

As lições do guru do jornalismo de dados: “É preciso tornar os números acessíveis à população”

Editor do Google News Lab, Simon Rogers destaca as possibilidades do jornalismo de dados e as inovações desse tipo de narrativa jornalística

Simon Rogers (Google News Lab) fala sobre as inovações em narrativas jornalísticas. Foto: Alice Vergueiro.
Por Ana Paula Bimbati

Dados, cruzamentos, contas e até equações complexas. Esses conceitos podem até não parecer pertencer ao mundo dos jornalistas, que, em alguns casos, fogem da matemática até hoje. Por mais difícil, os números são considerados ferramentas poderosas na hora de divulgar informações e na produção de pautas.  

Redações precisam ter mentalidade de startup, dizem especialistas

Em painel sobre mudanças nas redações digitais, editores de O Globo e Correio de Salvador destacaram suas medidas para renovar processos e ganhar fôlego no online

Juan Torres (Correio) fala em painel sobre mudanças na redação digital. Foto: Alice Vergueiro.
Por Karina Balan

Dizer que os jornais precisam adaptar seus modelos de negócio ao digital soa datado, mas muitas redações ainda engatinham para implementar processos compatíveis com os hábitos de consumo de informação no ambiente online. Em painel sobre as mudanças nos fluxos e cargos das redações no 12º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, da Abraji, neste sábado (1), as startups foram apontadas como uma boa fonte de inspiração para os veículos.


Jornalistas contam detalhes sobre os bastidores das grandes reportagens que produziram

Trabalhos jornalísticos de fôlego e que tiveram grande impacto com o público foram destacados no 12º Congresso da Abraji

Em painel, jornalistas contam os bastidores de suas reportagens. Foto: Alice Vergueiro.
Por Pâmela Ellen

Neste sábado, 1, jornalistas de diferentes veículos de comunicação e diversas regiões do Brasil compartilharam com o público do 12º Congresso da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) os bastidores de grandes reportagens que fizeram.


Como se tornar um bom repórter fotográfico, segundo Marlene Bergamo e João Wainer

Um pouco de coragem, ‘cara de pau’ e respeito pelo fotografado fazem parte das dicas

Marlene Bergamo (Folha de S.Paulo) e João Wainer (documentarista) no painel "Profissão: Repórter Fotográfico". Foto: Alice Vergueiro.

Manter um olhar estrangeiro, ser “cara de pau” e adquirir experiência. Essas são as principais dicas dos fotógrafos que participaram da mesa “Profissão: Repórter Fotográfico”, durante o 12º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo da Abraji, neste sábado (1).


Nova plataforma promete facilidade na busca por dados do sistema prisional

Conectas e ASK-AR anunciam o projeto Carceirópolis, que será um banco de dados sobre as prisões brasileiras
Haydée Svab (ASK-AR) fala sobre como trabalhar com dados sobre sistema prisional. Foto: Alice Vergueiro.
Por Julia Martins

O projeto Carceirópolis busca organizar e disponibilizar os dados sobre o sistema prisional no Brasil. A iniciativa foi divulgada no laboratório “Onde encontrar e como interpretar dados do sistema prisional”, ministrado por Haydée Svab e Diego Rabatone, da ASK-AR (Analysis of Social Knowledge - Associated Researchers), e Laura Daudén, da Conectas Direitos Humanos, neste sábado, 1, durante o 12o Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, da Abraji.

Justiça apresenta novidade no acesso aos processos da Lava Jato

Facilidade de acesso e economia de recursos são resultados do sistema online da Justiça Federal do Paraná

Christianne Machiavelli (Justiça Federal) explica como acessar processos da Lava Jato. Foto: Alice Vergueiro.
Por Fidel Forato

Identificar e acessar processos é uma das grandes dificuldades da cobertura jornalística dentro do sistema jurídico. A exceção são os casos da Lava Jato, julgados em Curitiba. Como parte das ações de transparência, a Justiça Federal do Paraná iniciou, em 2009, o processo de digitalização dos seus processos e, hoje, as resoluções já são feitas online, numa mudança que gerou a economia de 1.200 toneladas de papel. Para explicar essas facilidades, a assessora de imprensa da instituição, Christianne Machiavelli, conversou sobre o tema no 12º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, da Abraji.

Livro-reportagem: território nobre e caminho espinhoso

Dificuldades financeiras, necessidade de conciliar as pesquisas com o trabalho nas redações e o exaustivo trabalho de investigação desafiam os jornalistas que se dedicam a essa empreitada 

Alan de Abreu (Diário da Região), Rubens Valente (Folha de S.Paulo) e Leandro Demori (Piauí/Abraji) em painel sobre a produção de livro-reportagem. Foto: Alice Vergueiro.
Por Jeniffer Mendonça

Premiações, renome na área e credibilidade são os resultados da produção de grandes reportagens de impacto social. Mas o caminho percorrido até o lançamento de livros está muito além do glamour, é o que apontaram os repórteres Allan Abreu, Leonardo Demori e Rubens Valente, no painel "Livro-reportagem: território nobre do jornalismo", neste sábado (1), durante o 12º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo.

Obstáculos no acesso a dados públicos ainda é um desafio para o jornalismo investigativo

Apesar da existência da Lei de Acesso, órgãos oficiais dificultam a obtenção de informações públicas
IV Seminário de Pesquisa em Jornalismo Investigativo. Foto: Alice Vergueiro.
Por Thalita Archangelo

A Lei de Acesso à Informação e os portais da transparência são ferramentas públicas que podem facilitar muito o trabalho jornalístico. No entanto, os empecilhos criados pelas próprias instituições acabam frustrando esse exercício, tema de um dos principais debates do time de palestrantes do IV Seminário de Pesquisa em Jornalismo Investigativo.